O que você quer deixar: legado ou herança?

Quando meu filho João estava para nascer, eu e Aline íamos às livrarias comprar tudo o que podíamos sobre pais, filhos, educação, etc. A quantidade de material produzido é impressionante. A sua variedade também. Parece que todos tem uma receita, uma fórmula perfeita sobre como criar seus filhos, como fazer "dar certo". As respostas que oferecem vem de encontro a intranquilidade dos pais, no momento de maior insegurança e fragilidade.

O que todo pai quer é que seu filho seja feliz! Mas o que é felicidade? Se perguntar a geração dos meus avós: um bom emprego, constituir família, provavelmente seria uma resposta esperada. O próprio Cat Stevens cantou na década de 70, na canção Father and Son:

"It's not time to make a change Just relax, take it easy You're still young, that's your fault There's so much you have to know Find a girl, settle down If you want you can marry Look at me, I am old, but I'm happy."

"Não é tempo de fazer uma mudança. Apenas relaxe, vá com calma Você ainda é jovem, por isso erra. Ainda há muito que você tem que saber. Encontre uma garota, estabilize-se. Se você quiser, você pode casar. Olhe para mim, eu estou velho Mas eu sou feliz"

Mas tudo muda o tempo todo. E o que antes bastava, hoje angustia. Em um ano sendo pai do João ouvi com frequência:

- Ele é calminho, não é? Chora muito? Dorme a noite toda? Já anda? Já fala?

Sim! Se seu bebê chora muito ou não dorme a noite toda, algo deve estar errado com ele e obviamente com você ou com o que você está fazendo. As expectativas a serem alcançadas são enormes já desde cedo. O que diria da expectativa maior: educar meu filho para felicidade.

"Crianças francesas não fazem manha", li um dia o título do livro em uma livraria. "Preciso comprar este", pensei comigo. Mas antes que fosse impulsionado ao caixa me dei conta: por que? Estou tão desesperadamente assim por formatar meu filho em uma educação de alta performance? E a felicidade? Onde fica?

E comecei a pensar que tantos títulos de livros e abordagens de como criar um filho apenas expõe a verdade escondida de que as pessoas simplesmente não sabem. Ninguém sabe a fórmula da felicidade. Ninguém sabe ao certo como preparar seu filho para ser feliz então preparemos ele para TUDO. Excluamos as incoerências, as surpresas, as inconveniências. Excluamos os fracassos, as inadequações. Enchamos de cursos: bale, natação, inglês, francês, mandarim (a china cresce tanto!), robótica, kumon, canto, expressão, etc. se não sabemos como prepará-lo, vamos prepará-lo para tudo!

Mas um dia eu não estarei aqui. Não importará o orgulho efêmero do pai que diz: passou direto no colégio! Ou "este nunca me deu preocupação". "Tem um talento especial para...". Isso de nada importará.

Um dia, eu não vou estar aqui e a única coisa que importará será: meu filho é feliz? Pobre ou rico, burro ou inteligente, fitness ou gorducho, corajoso ou covarde, com crises de pânico ou "socialmente" ajustado - meu filho, você é feliz?

O que deixarei para você? Dinheiro? A pretensa expectativa de uma estabilidade financeira que te dê um mínimo de tranquilidade? Quantos milionários deixaram fortunas que foram gastas em menos de uma geração? Não. Dinheiro é muito pouco para eu te deixar.

O mundo está muito pobre porque todo mundo só pensa em dinheiro!

Educação? Mas de que educação falamos? A sua ou a minha? De que vale eu te dar o que me é importante se eu já terei ido? O que é importante para você - isso sim, interessa.

Então, deixo ao meu filho meu legado. Minha integridade. Não com uma moral humilhadora ou mentirosa. Meu legado é minha vida. Minha felicidade. Aquilo que persegui com todas as forças do meu coração. Aquilo que inspirei e impactei ao outro.

Meu legado não são minhas palavras ou meu dinheiro. Meu legado são minhas noites criativas, meus dias esforçados. Meu legado é algo que meu filho poderá dizer: ele me deu um exemplo que não está nos livros e que não é uma fórmula. Ele viveu. Simplesmente. Apaixonadamente. Intensamente. Desacomodadamente. Esperançosamente.

Não desejo deixar herança. Quero deixar um legado.

Conheça meu livro "Para O Meu Filho Que Vai Chegar" AQUI