Existe uma alegria muito grande em falar bem de gente do bem! Fico feliz de dizer que existe muita gente dedicada a liturgia. Fico feliz de poder divulgar estas pessoas e suas iniciativas! Conheça um pouco do Marcelo Oliveira, que vem realizando um bonito trabalho de formação nesta área:

1) QUANDO VOCÊ COMEÇOU NA MÚSICA E NA MÚSICA CATÓLICA?

Bom... As duas coisas meio que se confundem. Aos 15 anos de idade eu comecei a aprender a tocar violão. Mas aos 14 eu já participava do grupo de oração. Então sempre toquei nos grupos de oração e posteriormente nas Missas. Depois os talentos foram frutificando... Fiz aula de canto e comecei a cantar também. Veio posteriormente o dom da composição... De lá pra cá são mais de 20 anos de estrada evangelizando através da música!

2) QUAIS OS PRINCIPAIS EQUÍVOCOS QUE VOCÊ ENCONTRA COM MAIS FREQUÊNCIA EM MÚSICOS QUE TOCAM NA MISSA?

Xiiiiii... Se eu elencar todos os erros que eu vejo, essa resposta será enorme! rs... O que eu percebo que mais acontece é que os músicos em geral não têm o costume de estudar a Liturgia!!! Aliás, não sabem o que estão perdendo, pois a nossa liturgia é espetacularmente linda!!! Dificilmente vejo um músico que já leu a Sacrosanctum Concilium, a Instrução Musicam Sacram, a IGMR, o Missal, o Estudo 79 da CNBB, dentre outros... Desta forma, acabam colocando na Missa, sem critério, as músicas que costumeiramente executamos em nossos grupos de oração. Canta-se NA Missa em vez de cantar A Missa. Há uma sutileza entre entre esses dois termos, mas há uma enorme diferença entre essas duas formas de cantar/tocar. Vejo muita falta de zelo: muitas vezes os músicos não leem a liturgia da Missa antecipadamente, não ensaiam, chegam à Missa em cima da hora, pouco se importam com a participação da assembleia, escolhem tons inapropriados, músicas inapropriadas; cantam e tocam com o volume do som nas alturas, a toda hora trocam os cantos cujas letras são fixas por outros mais simples e mais pobres liturgicamente, muitas vezes até a qualidade do seu cantar e tocar não é boa... Enfim... Acho que precisamos melhorar MUIIIIITO nesse quesito! rs...

3) DE QUE FORMA TOCAR NA LITURGIA TEM CONSTRUÍDO UM CAMINHO DE SANTIDADE PARA VOCÊ?

Tocar a Santa Missa sempre foi uma das coisas que eu mais gostei! Nesses 23 anos de música católica já toquei em grupo de oração, seminários, retiros, encontros, shows e tudo mais... É muito bom poder servir a Deus através da música, mas a Missa me faz provar de um sentimento especial! rs... Quando você prepara as canções de uma Missa, ensaia, chega cedo, canta e toca divinamente bem... Nossa!!! Que gosto de céu isso tem!!! Como é gostoso ouvir nas canções uma ressonância do que foi proclamado na Liturgia da Palavra! Tudo se encaixa, saímos da Missa com a Palavra de Deus cravada em nossos corações porque ela estava presente o tempo todo, seja lida ou cantada e isso produz frutos de santidade em nós! E o fato de ser missionário ministrando cursos também me faz muitíssimo feliz e produz frutos em meu coração! Amo formar outros irmãos músicos!

4) QUAIS OS PRINCIPAIS CONSELHOS QUE VOCÊ DARIA A UM MÚSICO QUE COMEÇASSE A TOCAR NA LITURGIA?

Essa é simples: ESTUDA LITURGIA, IRMÃO! rs... Conheça os principais documentos! Leia-os! Deguste-os e você poderá dar enormes frutos para a nossa santa Igreja! Aliado a isso, estude seu instrumento: dê o melhor do seu talento para Deus! Cante bem! Toque bem! Nossos ouvidos agradecem! 😉

5) COMO AS PESSOAS PODEM ENCONTRAR E FALAR COM VOCÊ? No meu site tem todos os contatos para shows, cursos e pregações; cifras do CD, formações, áudios... Dá uma passada lá que tem muita coisa legal: www.cantormarcelooliveira.com Facebook: facebook.com/cantormarcelooliveira Instagram: @cantormarcelooliveira Tel.: (85) 99618.3746

Marcelo Oliveira atua como Ministro de Música na Igreja desde os seus 15 anos de idade. É compositor de mais de cinquenta canções, algumas delas gravadas em CDs da Comunidade Recado e de vários outros artistas católicos. Dentre suas composições, a de maior expressão é "Tesouro Singelo" (Marcelo Oliveira / Allison Alves), canto de comunhão oficial da JMJ 2013, cantada nas missas da jornada daquele ano, inclusive com a presença do Papa Francisco, e gravada no CD "No Coração da Jornada", CD oficial das músicas litúrgicas da JMJ. No ministério de música, atua como cantor, violonista e tecladista. Marcelo tem ainda passado sua experiência como ministro de música através de cursos e pregações tais como: "Ministrando a Música", "O perfil do Ministro de Música", "Composição", dentre outros. Entretanto, seu curso que mais se destaca é o "Curso de Música Litúrgica", o qual já alcançou várias paróquias de Fortaleza (Fátima, Mãe Santíssima, São Gerardo, São Francisco Xavier, São Pedro e São Paulo, Santa Luzia etc.) e cidades vizinhas. Marcelo participou ainda do XI Encontro de Compositores e Letristas da CNBB, em SP de 12 a 15 de novembro de 2016, encontro realizado anualmente, que reúne artistas de renome da música litúrgica de todo o país. Em 2015 Marcelo Oliveira lançou o seu primeiro trabalho solo, o CD "Vale a Pena Ser de Deus", contendo 13 canções autorais, o qual lhe rendeu uma indicação a Álbum Pop do Ano no Troféu Louvemos o Senhor em 2016. Marcelo Oliveira também é idealizador do Festival Recado de Música Católica, evento que já revelou vários talentos e que já é tradicional na música católica do Ceará.